Cinema na BE


Projeção de filmes às quartas-feiras na biblioteca Escolar, pelas 13:30H.





A 27 de novembro foi projetado o filme do espetáculo musical "A menina do mar". 

Uma adaptação do conto da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen, por Filipe La Féria.

Atores, músicos, cantores, bailarinos e acrobatas representaram o espetáculo durante uma grande temporada no Teatro Politeama, em Lisboa, para milhares de crianças.

Pinheirinho de Natal - Concurso



Pedes um pinheirinho de cartolina na biblioteca e decoras a teu gosto, não esquecendo de escrever uma mensagem de Natal no tronco.

Deve ficar pronto até dia 10 de dezembro. Tens tempo de sobra!
Surpreende-te. Sê criativo!

Vamos imaginar... Resultados



Atividade inserida no Mês das Bibliotecas Escolares inspirada nas imagens coloridas e belas de um simples caleidoscópio, criado na biblioteca com a colaboração dos alunos.

A equipa da biblioteca felicita os autores dos bonitos e originais marcadores de livros que mais se destacaram, bem como todos os outros participantes.






"A imaginação enquanto produção de representações pressupõe uma atividade doespírito.
 É a capacidade de criar imagens mentais e poder pensar além da própria realidade, inovando-a.


imaginação permite ao ser humano conceber um mundo imaginário. É assim uma imaginação   produtora e que pode enriquecer o nosso espírito,  que é a representação de uma realidade ausente, mas que permite a existência da liberdade do espírito."
(Infopédia)






Eliminação da Violência contra a Mulher

A biblioteca organizou uma exposição de cartazes alusivos ao tema alertando para a desigualdade de género e outras formas de violência.




Em 1999, a assembleia-geral da ONU designou o dia 25 de Novembro o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, exortando governos, organizações não-governamentais, associações internacionais e locais a organizarem campanhas e actividades de combate ao flagelo. 

Na origem desta data está a luta das três irmãs Mirabal da Républica Dominicana, em 1960, contra a violência de que foram todas vítimas.


A Declaração para a Eliminação da Violência contra as mulheres, no seu artigo 1º, define a violência contra as mulheres como:


"todo o ato de violência baseado na discriminação do sexo feminino, que tenha, ou possa ter, como resultado um dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico para a mulher, assim como ameaças, coerção ou privação arbitrária da liberdade, tanto na visa pública como na vida privada".




Em Portugal e no mundo, todos os dias, inúmeras mulheres e raparigas são vítimas de algum tipo de violência. Muitas vezes são privadas dos seus direitos e não conseguem aceder ao apoio de que necessitam para se defenderem e ultrapassar as consequências deixadas pela violência.


.

Teatro na Escola

  Companhia de Teatro MINIATRO veio à nossa escola apresentar:
"O Príncipe Feliz" de Oscar Wilde.

Excelentes atores, divertidos, interativos com o público e sempre com boa disposição, representaram   a peça de forma a cativar a atenção dos miúdos e graúdos.





 Os meninos do pré-escolar e 1º Ciclo assistiram com muito entusiasmo à divertida peça.

Novos livros na estante



Fotografia: David Santos, Nuno Augusto
Textos: Vanessa Sousa
Tradução : Adam Prus
Editora Flying Book House, 2016


Receita para fazer o azul

Se quiseres fazer azul,
pega num pedaço de céu e mete-o numa panela grande,
que possas levar ao lume do horizonte;
depois mexe o azul com um resto de vermelho da madrugada,
até que ele se desfaça;
despeja tudo num bacio bem limpo,
para que nada reste das impurezas da tarde.
Por fim, peneira um resto de ouro da areia do meio-dia,
até que a cor pegue ao fundo de metal.
Se quiseres, para que as cores se não desprendam com o tempo,
deita no líquido um caroço de pêssego queimado.
Vê-lo-ás desfazer-se, sem deixar sinais de que alguma vez ali o puseste;
e nem o negro da cinza deixará um resto de ocre na superfície dourada.
Podes, então, levantar a cor até à altura dos olhos,
e compará-la com o azul autêntico.
Ambas as cores te parecerão semelhantes,
sem que possas distinguir entre uma e outra.
Assim o fiz – eu, Abraão ben Judá Ibn Haim, iluminador de Loulé – e deixei a receita a quem quiser
algum dia, imitar o céu.

Nuno Júdice

Novos livros na estante


Enigmas policiais para resolver em família.

Descobre o detetive que há em ti!

.

Novos livros na estante

A coleção Clássicos reúne as mais fantásticas obras da literatura juvenil e apresenta um momento em que os heróis e as heroínas falam dos livros uns dos outros.
Numa linguagem deliciosa e com ilustrações surpreendentes, estas histórias são absolutamente irresistíveis!"



"Ninguém conheceu um mundo paralelo tão maravilhoso (e tão louco!) como a Alice: caiu pela toca de um coelho apressado e a sua vida mudou para sempre! Se queres saber mais sobre esta incrível aventura, abre o livro e encontrarás um verdadeiro país das maravilhas.
Descobre ainda o que o Peter Pan, Capitão da Terra do Nunca, sentiu ao ler o livro.



“Todas as crianças crescem, menos uma.” Há um lugar no universo da fantasia onde isso acontece e, para o encontrares, só tens de mergulhar nesta aventura. Descobre ainda o que Phileas Fogg, o excêntrico cavalheiro inglês, sentiu ao conhecer o eterno Peter Pan e a sua Terra do Nunca.


"Como seria, no final do século XIX, dar uma volta ao mundo em 80 dias? É o desafio que Phileas Fogg decide enfrentar com o seu fiel companheiro, Passepartout. Juntos vão viver aventuras emocionantes, mas também encontrar obstáculos… Se queres saber mais, abre o livro e faz esta incrível viagem com Phileas Fogg. Descobre ainda o que a Alice, do País das Maravilhas, sentiu ao ler o livro."

Novos livros na estante


“Tu não me conheces, a não ser que tenhas lido um livro chamado "As Aventuras de Tom Sawyer", mas isso não interessa. Esse livro foi escrito pelo Mr. Mark Twain, e ele disse a verdade, quase sempre. Exagerou umas coisas, mas quase sempre disse a verdade. Nada de mais.” Assim começa a viagem do Huck pelo vale do Mississípi, repleta de beleza e liberdade! Entra nesta aventura e fica ainda a saber o que Jo March, uma das Mulherzinhas, descobriu que tem em comum com o Huck. 




Já imaginaste quais seriam os drama e as alegrias de uma rapariga no século XIX? Podes pensar que a sua realidade era totalmente diferente da tua, mas se leres este livro vais perceber que não!
Apresentamos-te Meg, Jo, Beth e Amy, quatro jovens que te vão mostrar que, na vida, há sempre lugar para mais um amigo, para mais um desafio e, claro, para mais uma traquinice!
E por falar em traquinice... Descobre ainda o que Tom Sawyer, fugido da sua própria história, tem a dizer sobre este livro. 




Há um rapaz que se mete em sarilhos, odeia as segundas-feiras, a escola e a catequese; quer ser pirata, ladrão e assaltar casas assombradas! Esse rapaz chama-se Tom Sawyer e, se leres as suas histórias, verás como, no fundo, apesar da matreirice, é um jovem muito corajoso e com um coração de ouro.






Cinema na Biblioteca


O Último Imperador

Inspirado na história verdadeira de Pu Yi, o último imperador da China, coroado aos três anos de idade e que vive encerrado na Cidade Proibida, educado por um diplomata britânico, e que irá enfrentar as tempestades que o seu país atravessou durante o século XX, da instauração da República à tomada do poder pelos comunistas em 1949, e a sua subsequente "reeducação". Bertolucci foi o primeiro cineasta ocidental autorizado a filmar na Cidade Proibida.

Estendal dos Direitos

As t-shirts do 7º ano.
















Em 1989, a Convenção sobre os Direitos da Criança foi adoptada num raro momento de unidade global. Nesse momento, os líderes mundiais assumiram um compromisso histórico com as crianças de todo o mundo: prometeram a todas as crianças protegê-las e fazer cumprir os seus direitos. A Convenção tornou-se assim o tratado de direitos humanos mais amplamente ratificado da história e ajudou a transformar a vida das crianças em todo o mundo.

Contida nesta lei está uma ideia profunda: a de que as crianças não são apenas pessoas pequenas que pertencem aos pais ou adultos. São indivíduos com direitos próprios e alienáveis. 
A Convenção vem assim reconhecer e formalizar a pessoa Criança enquanto sujeito de direitos próprios, e assinalar a infância e adolescência como tempos especiais, nos quais a criança deve poder crescer, aprender, brincar e desenvolver-se plenamente.
(Público.pt)

30 anos - Convenção sobre os Direitos da Criança



ESTENDAL de DIREITOS



Atividade proposta pelo Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família - GAAF, coordenada pelas professoras, Elizabete Isabel e Gilberta Guerreiro, em articulação com a Biblioteca e com a disciplina de EV - 7º anos, coordenada pelo professor Filipe Ferreira. 

Atividade inserida na campanha a nível nacional de celebração deste dia, que propôs a exposição de mensagens sobre os Direitos da Criança no espaço público, procurando assim:

Aumentar a consciência pública acerca da Convenção sobre os Direitos da Criança
Aumentar a consciência das crianças e jovens sobre os seus direitos
Facilitar a integração plena das crianças e jovens no processo de desenvolvimento dos seus direitos.



A equipa da biblioteca felicita todos os colaboradores.



Em 20 de novembro de 1989, as Nações Unidas adotaram por unanimidade a Convenção sobre os Direitos da Criança. Portugal ratificou a Convenção em 21 de setembro de 1990.

Os princípios orientadores da Convenção – a não discriminação; o interesse superior da criança; o direito à vida, à sobrevivência e ao desenvolvimento; e o direito à participação – influenciaram  inúmeras constituições, leis, políticas e práticas em todo o mundo.














.

Estendal dos Direitos - Produção na BE