Dia da Poesia


 Lá do alto, a coragem...a POESIA


"A Poesia é uma maneira de olhar o mundo
Ela pode estar em toda a parte:
nós às vezes, é que não estamos onde ela está, só porque passamos ou vivemos distraídos".

Maria Alberta Menéres



As declamadoras:

Ana Reis
e
Patrícia Paixão

Dia da Poesia e Dia da Árvore

“As árvores crescem sós. E a sós florescem.

Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão (…).
Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
(…)
E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
(…)
Os animais são outra coisa.
booksflyin_lrgWHT.gif (23424 bytes)Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
fazem amor e ódio, e vão à vida
Como se nada fosse.
As árvores, não.
(…)
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem;
(…)
Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores".

(António Gedeão)

Começámos bem o dia,
com a entrega de poesias...
 





poesias...
e mais poesias.


As árvores e os livros

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

Jorge Sousa Braga, Herbário (2002)


Tenho tanto sentimento

Tenho tanto sentimento
Que é frequente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.

Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"




Dia da Poesia - preparativos

Com a ajuda preciosa dos alunos, preparámos uma  pequena surpresa.

 O cenário...
Cartaz feito especialmente para este dia, pela Inês do 6ºA

Semana da leitura - leituras

thbook1.gif (2138 bytes) Um conto da obra "Lendas do mar"
Mais uma bonita história que cativou e encantou todos os presentes...contada com muita generosidade e empenho pela Marta, seguida de diálogo sobre a sua compreensão e significado.


A Beatriz e a Joana contam uma enternecedora história de dois ratinhos muito amigos.

A minha irmã e eu" de Maria Teresa Gonzalez, contada pela Joana com o apoio da Beatriz e com uma pequena mas boa conversa, no fim.
"Se fiz um disparate, és capaz de me chamar a atenção, mas não vais contar a ninguém.
"Sei que a ti posso sempre contar a verdade e que nunca deixarás de ser minha amiga, apesar de não quereres que eu leia o teu diário."

Um conto da obra "Lendas do mar"

A estrela dos desejos" de M. Christina Butler.
Uma história especial sobre a amizade e a importância de partilhar.


Alguns meninos confiaram os seus segredos e desejos.



Parabéns à Inês por toda a generosidade que demonstrou. 



Todos quizeram comentar a história e falar da importância da amizade.



A Inês conseguiu uma interação espantosa.
Três poemas de José Jorge Letria sobre educação, boas maneiras e solidariedade.
álbum "Gastigo de Sal", um conto de José Jorge Letria.
thbook1.gif (2138 bytes)

Semana da leitura - Se eu fosse um livro





Semana da leitura - Hora do conto

A Hora do conto,"Conta lá!"veio à nossa biblioteca com a história "O nascimento das nações" contada  aos alunos do 2º ciclo por, Mariana Rego , da Biblioteca Municipal de Vila Real de Santo António. 


Semana da leitura - Representação


O "Clube Brincar ao Teatro" em representação, para o pré-escolar e 1º ciclo na BE/CRE, com a obra "O Traseiro do Rei".
  Foi um sucesso!

O livro "O Traseiro do Rei" na BE/CRE


Semana da leitura

 Grandes personalidades ao serviço da Paz e Humanidade

Os alunos do 5ªB, na disciplina de Religião Moral,  acompanhados pelo Prof. Francisco Farinha, apresentaram os seus trabalhos na BE/CRE, sobre várias personalidades ao serviço da Paz e Humanidade para outras turmas da escola.
Eis alguns exemplos:

Aristides de Sousa Mendes,um herói nacional do século XX.
Apresentação de Marta Pena

Aristides de Sousa Mendes (Carregal do Sal, Cabanas de Viriato, 19 de julho de 1885 — Lisboa, 3 de abril de 1954) foi um diplomata português. Cônsul de Portugal em Bordéus no ano da invasão da França pela Alemanha Nazi na Segunda Guerra Mundial, Sousa Mendes desafiou ordens expressas do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Antônio de Oliveira Salazar, (cargo ocupado em acumulação com a chefia do Governo) e concedeu 30 mil vistos de entrada em Portugal a refugiados de todas as nacionalidades que desejavam fugir da França em 1940.
Aristides Sousa Mendes salvou dezenas de milhares de pessoas do Holocausto. Chamado de "o Schindler português", Sousa Mendes também teve a sua lista e salvou a vida de milhares de pessoas, das quais cerca de 10 mil judeus.

Nelson Mandela apresentado pelo aluno José Rodrigues do 5ºB.

Nelson Rolihlahla Mandela (em Xhosa Mvezo, região de Transkei, 18 de julho de 1918), é um advogado, ex-líder rebelde e ex-presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África Negra, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1993, e Pai da Pátria da moderna nação sul-africana.
Até 2009 havia dedicado 67 anos de sua vida a serviço da humanidade - como advogado dos direitos humanos e prisioneiro de consciência, até tornar-se o primeiro presidente da África do Sul livre, razão pela qual em sua homenagem a ONU instituiu o Dia Internacional Nelson Mandela no dia de seu nascimento, como forma de valorizar em todo o mundo a luta pela liberdade, pela justiça e pela democracia


Madre Teresa de Calcutá, apresentada por Rosana Sousa do 5ºA.

Agnes Gonxha Bojaxhiu (Skopje, 26 de Agosto de 1910 — Calcutá, 5 de Setembro de 1997), conhecida mundialmente como Madre Teresa de Calcutá ou Beata Teresa de Calcutá, foi uma missionária católica albanesa, nascida na República da Macedônia e naturalizada indiana, beatificada pela Igreja Católica em 2003. Considerada, por alguns, a missionária do século XX, fundou a congregação "Missionárias da Caridade", tornando-se conhecida ainda em vida pelo cognome de "Santa das sarjetas".


Origem: Wikipédia  http://pt.wikipedia


Semana da leitura


Alunos do 6 a, André, Filipe, Anastaciya, Carolina, Cândida e Margarida dramatizado o capítlo IV- A festa.



Dramatização do capítulo II do "Rapaz de bronze" de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Semana da leitura - leituras e visionamento de um filme

 "Os livros voadores do Sr Morris Lessmore"

Os fantásticos  livros voadores do Sr Morris Lessmore. Uma curta metragem de animação, vencedora do oscar, escrita  e codirigida pelo ex animador da Pixar, William Joyce.


 

       
Um sonho de biblioteca!