Revista Nosso Amiguinho


E o grupo deseja-te um FELIZ NATAL!

Disponível na biblioteca.

O espírito de Natal paira na biblioteca


"Era uma vez uma noite de estrelas. Aparentemente, era uma noite estrelada e silenciosa, igual a tantas outras. Como sempre, por aquelas paragens e naquela altura do ano o tempo estava frio. No meio do campo coberto de orvalho, alguns pastores que por ali guardavam os seus rebanhos, dormiam. Talvez nem todos dormissem. Quem sabe se um ou outro não olharia o céu, procurando antever o dia que vinha a caminho?


Mas parece que nessa noite, igual a tantas noites, com um céu estrelado como tantos céus estrelados e sem se saber porquê, houve uma estrela que brilhou mais do que as outras. Era um brilho tão forte e tão intenso que a terra se encheu de luz e anoite se transformou em dia.Um brilho que gritava tão alto que chamou a atenção dos homens, de todos os homens..."
in, O menino Jesus nasceu, Departamento de Catequese do Patriarcado de Lisboa




Nestes dias, podes vir criar a tua estrela e deixar o céu do presépio ainda mais brilhante e inspirador.



Visão júnior


A revista de dezembro disponível na biblioteca.


Passatempos
Vouchers
Notícias
Miúdos a Votos A 15 de março, são estas as histórias que vão a votos em todas as escolas que queiram aderir a esta iniciativa da VISÃO Júnior e da Rede de Bibliotecas Escolares
Descobre o intruso
Factos Loucos
Onde estão os 10 erros? Num jogo de básquete, como em qualquer desporto, há regras que têm de ser cumpridas. Olha com atenção para o desenho e descobre o que está mal. As soluções estão na página seguinte
Cinema: Entra na Teia! Homem-Aranha: No Universo Aranha já está nos cinemas. Mas este não é um filme de heróis como os outros. Espreita e perceberás porquê
Um porquinho chamado 'Bacon' Adora melancia, mas está a fazer dieta. Gosta de ir à praia, de pôr creme hidratante e tomar duche é uma festa. Este porquinho é o máximo!
A minha terra: Amareleja Viagem ao Alentejo O 5º A da Escola Básica de Amareleja tem 21 alunos: 10 raparigas e 11 rapazes. São eles que, este mês, nos mostram os sítios que mais gostam na sua vila
Dez superalimentos para o frio O tempo frio está aí, por isso é preciso comer para aquecer, mas convém que conheças o que deves pôr no prato. Sabias que há alimentos que te ajudam a produzir mais energia e a manter a temperatura ideal do corpo?
O Natal está louco! Está louco e não é de agora… Algumas das tradições mais esquisitas e das comidas mais nojentas de que te vamos falar já existem há muito tempo. Mas lá que são estranhas, são!
Faz as tuas próprias prendas de Natal Neste Natal, põe as mãos à obra e surpreende a tua família!
Profissão: meteorologista
Estrelas de quatro patas Os cães e os gatos são espetaculares. Miam, ladram, correm que nem foguetes e saltam como super-heróis
História Era uma vez uma rainha bela e odiada, um conde apaixonado e um grupo de conspiradores que manejou punhais atrás de cortinados.

1º de Dezembro - Restauração da Independência de Portugal


Em 1580, Portugal perdeu a sua Independência e passou a ser governado por um vice-rei espanhol, passando D. Filipe II de Espanha a intitular-se também Filipe I, rei de Portugal.
Filipe I nasceu em Valladolid, no ano de 1527 e tomou o Trono Português pela força iniciando um período muito mau para Portugal que durou 60 anos. Recebeu o cognome «O Prudente».
Filipe I faleceu em 1598.
Sucedeu-lhe seu filho Filipe II, de cognome «O Pio». Nasceu em Madrid, em 1578 e faleceu em 1621.
Filipe III sucedeu a seu pai Filipe II. Nasceu em Madrid, em 1605.
O povo português vivia cada vez mais revoltado; a decadência económica e política do país eram péssimas.
Em 1637, rebentou em Évora uma revolução a favor da independência de Portugal que saiu fracassada. Ficou conhecida como «A Revolta do Manuelinho».
Um grupo de quarenta portugueses, no mais absoluto segredo, preparou uma revolução. No dia 1 de Dezembro de 1640, concentraram-se no Terreiro do Paço e, ao soar da última badalada das nove horas, invadiram o Paço da Ribeira onde residia a Duquesa de Mântua, então regente do Rei de Espanha.
D. Miguel de Almeida (um velho fidalgo) assomou a uma varanda e gritou: – «Liberdade! Liberdade! Viva o Rei D. João IV!». A Duquesa tentou opor resistência, mas em vão. O português traidor ou Miguel de Vasconcelos, que era secretário da Duquesa correu a esconder-se num armário mas foi descoberto e pagou com a morte os ultrajes à Pátria. O Povo concentrou-se na Praça e aclamou o novo Rei, D. João IV (Duque de Bragança).
Nesse dia inesquecível, Portugal renasceu, recuperou a sua Independência e põs fim a 60 anos de ditadura espanhola.
Carlos Letra
Livro “História Cronológica do meu Portugal”

Teatro na Escola

  A Companhia de Teatro MINIATRO veio à nossa escola apresentar uma adaptação da obra "Robertices" de Luísa Dacosta. Os meninos do pré escolar e 1º Ciclo assistiram com muito entusiasmo às divertidas peças: "A Carochinha" e "O Freguês Caloteiro".



Cientistas do passado, presente e futuro










Parabéns a todos pelas interessantes ilustrações inspiradas nos livros sobre Ciência existentes na biblioteca e pela brilhante imaginação de outros.


.
.

Filme do Mês de novembro


"A teoria de tudo" (The theory of everything).
Um filme de 2015 (2h 03min), realizado por James Marsh.

A extraordinária história de uma das mentes mais brilhantes do nosso tempo, o reconhecido astrofísico Stephen Hawking, e de duas pessoas que, por amor, desafiam todas as propabilidades.

Dia Nacional da Cultura Científica



Este dia foi criado em 1996 em Portugal. Foi escolhido o dia 24 de novembro para a sua celebração pois foi neste dia (em 1906) que nasceu Rómulo de Carvalho, o professor de Física e Química responsável pela promoção do ensino de ciência e da cultura científica em solo nacional.

Rómulo de Carvalho desenvolveu uma actividade de divulgação científica que marcou gerações em Portugal. Os seus livros de divulgação em Ciência e Tecnologia e os seus artigos em jornais revelavam a sua preocupação com o despertar do interesse dos portugueses pelo conhecimento científico.

A par desta actividade de divulgação, publicou, entre 1953 e 1975, diversos manuais de ensino da Física, da Química, e das Ciências da Natureza, que por várias vezes foram reeditados, tendo sido utilizados durante vários anos nos ensinos liceal e complementar.

Destaque também para os seus cadernos de iniciação científica, onde tratava temas da Física e da Química, e para a colecção de livros “Ciência para Gente Nova”, onde esclarecia os jovens sobre temas da Física e da Química.

(Instituto Camões)

Rómulo de Carvalho foi também poeta, sob o pseudónimo de António Gedeão.

A Biblioteca fez questão de assinalar este dia e de voltar a divulgar o livro da sua obra literária completa, incluíndo inéditos, poemas e narrativas da infância e da juventude, e a correspondência com Jorge de Sena.


Afirmando-se como um dos mais brilhantes e talentosos criadores lusófonos do século XX, Rómulo de Carvalho/António Gedeão, respectivamente, o professor, pedagogo e historiador da ciência, e o seu alter-ego literário, atravessou todas as convulsões e acontecimentos marcantes do nosso século, que se reflectiram no formar-se de um espírito extremamente marcado pelo cepticismo e pela ironia, sempre presentes nos seus poemas.





Livros Novos

A Biblioteca recebeu uma oferta da Maria José, funcionária da nossa Escola, que mais uma vez nos presenteou com livros para comemorar o dia Nacional do Livro, que se celebrou no dia 29 de Outubro.
A Biblioteca Escolar agradece a oferta.


O Dia Internacional da Ciência ...

 ... aproxima-se, e a biblioteca fez questão de divulgar o seu fundo documental para despertar curiosidade acerca do mundo que nos rodeia e criar interesse pela ciência.


E PORQUE É QUE A CIÊNCIA É IMPORTANTE PARA A NOSSA VIDA?

É um contributo inquestionável, na medida em que possibilita avanços nos campos da saúde, da alimentação, do ambiente, da tecnologia, da energia e muitos outros, melhorando a qualidade de vida das populações e enriquecendo as sociedades intelectual e culturalmente.

Ao responder a grandes perguntas e enfrentar desafios importantes do nosso quotidiano, a ciência cria conhecimento e melhora a educação e a qualidade de vida das pessoas, reduzindo desigualdades e construindo pontes.

Fonte: Comissão Nacional da UNESCO



"Imagina um mundo sem computadores e surpreende-te por os teus pais, quando tinham a tua idade, não saberem  o que isso era. 

Sabias que antes de Galileu se julgava que a terra era o centro do universo? 

Como seria a tua vida se não existissem aviões, cinema, eletricidade, televisão, rádio ou telefone? 

Nesta coleção apresentamos-te os homens que um dia, ao gritarem "Eureka! Eureka!", mudaram para sempre as nossas vidas."

-in, contra-capa dos livros da coleção "Eureka! Eureka!"


Ilustração da aluna Dana, que te convida a conhecer melhor estes cientistas e as descobertas que revolucionaram a vida da humanidade até aos dias de hoje.