"A casa sincronizada" Um livro com música dentro

Ontem, 27 de Fevereiro, a Sociedade Portuguesa de Autores distinguiu este livro de Inês Pupo e Gonçalo Pratas, com ilustração de Pedro Brito,  na categoria de Literatura – Melhor Livro Infanto-Juvenil.


É a casa de uma família que vive inspirada pelo tempo.
Nesta casa todos têm confiança na vida e no mundo. Um dia, o impossível acontece e, como quase sempre, chega com uma história de amor e mistério...

                            

Os fantásticos livros voadores do Sr. Morris Lessmore

Um filme maravilhoso em curta metragem, nomeado para o óscar 2012 (animação), "The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore,"  é, segundo os seus criadores:  Inspirado, em medidas iguais, pelo furacão Katrina, Buster Keaton, O Mágico de Oz, e um amor pelos livros.

É uma história sobre as pessoas que dedicam as suas vidas aos livros, pela leitura ou pela escrita e de como os livros lhes retribuem essa dedicação.

Leia mais: http://bibliotequices.blogspot.com/2012/01/fantasticos-livros-voadores-moris.html#ixzz1n2jgoRRQ



Filme: "The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore," (2011)
Ilustrador: William Joyce
Realização: William Joyce e Brandon Oldenburg,
Estúdios: Moonbot Studios LA, LLC

Exposições "Dia dos Namorados"


Para comemorar o Dia dos Namorados, os alunos das turmas do 6º A e do 6º C , sob a coordenação da Prof.ª Celina Alves, promoveram junto da Comunidade Educativa os Concursos:"A Frase Fatal" e "Doces Quadras".
A exposição dos trabalhos está patente no átrio da escola, entre os dias 13 e 17 de Fevereiro, inclusivé.
O resultado dos Concursos será apurado no último dia.


Clique nas fotos

 






Dia de S.Valentim


O Cupido foi bastante inspirador.
Bonitas, expressivas e calorosas mensagens, frases e desenhos irradiaram o amor no painel da biblioteca, contagiando a todos.

Agradecemos às alunas Marta Carneiro e Ana Bárbara Justo pela trabalheira do fabrico de tantos corações para as mensagens, e à mãe da aluna Maria Cristiana Dias, pela oferta dos corações coloridos para o painel.



 A caixa de correio quase transbordou. O Cupido deve ter acertado em cheio em muitos corações.
A biblioteca, em conjunto com o Departamento de Línguas, organizou a distribuição das cartas através de um pequeno grupo de alunas.
"Foi muito divertido, em especial de ver a expressão eufórica dos felizardos... apesar de outros ficarem desiludidos."


 Love is... 

Exposição de poemas 
    


Pormenor de “o beijo” de Gustav Klimt
 “Não posso adiar o amor para outro século
Não posso
Ainda que o grito sufoque na garganta
Ainda que o ódio estale e crepite e arda
Sob montanhas cinzentas
E montanhas cinzentas
Não posso adiar este abraço
Que é uma arma de dois gumes
Amor e ódio
Não posso adiar
Ainda que a noite pese séculos sobre as costas
E a aurora indecisa demore
Não posso adiar para outro século a minha vida
Nem o meu amor
Nem o meu grito de libertação
Não posso adiar o coração”


António Ramos Rosa, poema de "Viagem Através de uma Nebulosa”



Espreite! 

Música:  "True Colors" de  Cyndi Lauper  


Dia de S.Valentim - Preparativos

 Já começámos a decorar a BE/CRE, para o dia de S. Valentim, e com a ajuda preciosa dos nossos meninos.


                                       O cupido já está a fazer das suas.

Charles Dickens

 A BE/CRE homenageia Charles Dickens

Charles Dickens nasceu há 200 anos, autor de obras como ‘David Copperfield’ ou ‘Oliver Twist’. Hoje, é recordado o maior dos escritores britânicos, que antes de se tornar famoso trabalhou numa fábrica de graxa, para sustentar a família presa. A vida e obra de um “apoiante dos pobres, dos que sofrem, e dos oprimidos” é lembrada eternamente.


Charles Dickens nasceu no dia 7 de Fevereiro de 1812, assinalando-se hoje o bicentenário do nascimento do reputado escritor britânico, um dos maiores romancista da história literária mundial.

Nome eterno na sua arte, Charles Dickens foi considerado o mais popular romancista da era vitoriana, conquistando fama mundial com os romances e contos que escreveu. A sua escrita retrata a realidade do seu tempo e contribuiu decisivamente para a crítica social na literatura inglesa, da forma como a conhecemos na atualidade.

Livros

Os livros de Dickens ainda hoje possuem uma grande popularidade e a última de uma longa lista de adaptações, "Great Expectations" (Grandes Esperanças), protagonizada por Fiennes e Helena Bonham Carter, deve estrear ainda este ano no cinema.

Entre seus romances mais famosos estão também "Os Cadernos Póstumos do Clube Pickwick", "A Christmas Carol" ("Canção de Natal"), e "Nicholas Nickleby", alguns deles publicadas inicialmente como folhetos publicados uma vez por mês em jornais da época. Anos mais tarde, foram adaptados inúmeras vezes para o teatro e o cinema.
      


 
  A nossa BE/CRE também quis fazer uma pequena homenagem expondo algumas das suas obras mais conhecidas                                                                                             

Conto "Sara e o gigante"

 A Hora do conto, o "Conta lá!" veio à nossa biblioteca com a história "Sara e o gigante das histórias" de Laurence Bourguignon e Pascal Biet, contada por, Maria Assunção Constantino da Biblioteca Municipal de Vila Real de Santo António, aos mais pequeninos do pré-escolar.

Era uma vez um Gigante chamado Jerónimo, que vivia muito sozinho num castelo muito, muito longe de todos nós. Tinha apenas como companhia o seu gato. O seu passatempo era coleccionar uns pequenos objectos que tinham imagens muito pequeninas...
DSC_0014
Usando uma lupa, ele conseguia ver rabiscos indecifráveis e desenhos muito coloridos. Alguns eram agradáveis, como o Pai Natal, e outros até lhe punham os cabelos em pé, pois eram bruxas assustadoras cheias de verrugas!
Ele perguntava constantemente a si próprio se esses personagens existiam de facto fora do seu castelo, de onde nunca se aventurava a sair, pois as pessoas, sem ele perceber porquê tinham medo dele e fugiam a sete pés. Mas, um dia, finalmente decidiu partir e descobrir a verdade. Será que existia o Pai Natal e Bruxas Más?
Durante a noite, para não ser visto, foi até à cidade... Depois de muito procurar, o que foi o que ele viu? Uma pequena rapariga que tinhas imensos daqueles estranhos objectos coloridos guardados numa estante. De certeza que ela saberia a resposta
DSC_0016
O gigante Jerónimo levou delicadamente consigo a rapariguinha. Quando a Sara acordou apanhou um grande susto, mas depressa percebeu que o Jerónimo era simpático e que precisava da sua ajuda. A Sara disse-lhe que os estranhos objectos eram livros e contavam histórias muito divertidas, que apenas tinha de ler as letras e olhar para as imagens. A Sara contou-lhe muitas histórias e o Jerónimo ficava deliciado a ouvi-la...
DSC_0017
Mas como já era tarde e os pais da Sara iriam ficar preocupados, ela decidiu ensinar o Jerónimo a ler...

A história continua, claro, tem um final muito giro, mas não podemos contar tudo.

No fim da história, as crianças tornaram-se "pequenos gigantes" ao lerem os mini livros.