Ilustração e Poema

Desenho de Inês Mateus, 9º Ano



"Quero escrever-te um poema que
tenha um sentido claro como o
que os teus olhos me disseram.
 Poderia ser um poema de amor,
tão breve como o instante em
que me deixaste ver os teus olhos.
Mas o que os olhos dizem não cabe
num poema, nem eu sei como se diz
o amor que só os olhos conhecem."
Nuno Júdice
A gravura a  carvão foi gentilmente oferecida à biblioteca pela aluna. A equipa agradece e deseja-lhe muita inspiração e sensibilidade nesta arte e para a sua vida.

Sem comentários: