Chegara o verão...

"Chegara o verão.
O sol e o calor, a praia e os gelados.
Estava a comer um gelado, desses de menta e chocolate com um cone enorme e um canudinho em cima.
Olhava o mar enquanto acabava o gelado.
Finalmente, quando só restavam migalhas do cone de bolacha, recostei-me na toalha e tirei o livro do saco. Muito me surpreendeu o facto de não me apetecer ler. Não era uma bétinha mas também não dispensava um bom livro. Que raio se passaria comigo?
E, de súbito, uma leve brisa soprou-me o rosto. Soprava na direção deles. Os meus amigos que jogavam vólei num campo que haviam delineado com uns quantos pares de chinelos. Eu ouvia os seus risos. Eram contagiantes.
Mas eu não gostava de vólei. "Também não te apetece ler", dizia-me o meu subconsciente. E só porque me apeteceu, fui aos saltinhos ter com eles, que era a minha forma característica de andar no 4º ano. Não é que fui tropeçar num dos malditos chinelos que marcavam o campo?
Caí mesmo de joelhos no chão, pumba.
Primeiro, as caras de preocupação, e logo a seguir os risos intermináveis e até um prémio de melhor queda do dia.
Era aquilo. Era a magia do verão."

Aluna do 8º ano
ilustração, Marika Maijala