Hora do Conto- Pré Escolar



Um conto tradicional, pertencente a várias culturas e línguas, incluindo a portuguesa, foi recontado pela Assunção, responsável da Biblioteca Municipal, aos pequenotes do infantário.

Livro recomendado para Educação Pré-Escolar, destinado a leitura em voz alta, e que encerra um elevado nível didáctico, contribuíndo para a formação da mente dos primeiros leitores. 
Os contos populares são o elo entre a cultura dos mais velhos e o actual mundo moderno.

A história desenvolve-se num ambiente familiar e protector, própio do lar; mas, longe de inculcar complexos e debilidades ao protagonista, em virtude da sua baixa estatura, transmite uma mensagem positiva: Grão de Milho é forte, tem iniciativa e sabe enfrentar e resolver os problemas que lhe surgem, e que, além disso, têm neste caso um final feliz.




"Era uma vez uma família que tinha um filho muito pequeno, tão pequeno como um grão. Por isso lhe chamaram Grão de Milho. Um dia, quando a sua mãe estava a fazer o almoço, viu que não tinha açafrão.
Grão de Milho ofereceu-se logo para ir à mercearia. A mãe nunca o deixava sair sozinho de casa, porque tinha medo que as pessoas não o vissem e o pisassem. Mas Grão de Milho insistiu. Disse à mãe que iria a cantar; assim, mesmo que não o vissem, ouviam-no e ninguém o pisaria. (...)"




 

Saúde Escolar - Higiene Oral


No âmbito da Saúde Escolar, os alunos do 1º ciclo da turma 3ºC, acompanhados pela sua professora, Maria José, estiveram na biblioteca esta manhã a assistir a uma sessão de Higiene e Saúde oral, apresentada pela Dra Isabel Palma. Visionaram um filme e conversaram sobre os cuidados de higiene a ter com a boca e os dentes.
Por fim ainda aproveitaram para ler um pouco.

Troca de Livros e Feira do Livro Usado

Cartaz concebido pela aluna Maria Dias

Dias 4 e 5 de Junho na Biblioteca.
Ajuda a difundir o saber e a promover o gosto pela leitura.

Atividade para os Alunos, Professores e Funcionários.

Podem oferecer os livros para serem vendidos na feira a um preço muito reduzido, ou trazer um ou mais livros para trocar por outros tantos. 
A verba apurada nas vendas servirá para adquirir livros novos para a biblioteca.

Duas categorias de livros: Infanto-juvenil e Adulto.          
Não serão aceites manuais escolares.
Os livros devem estar em bom estado.
Entrega de Livros até sexta, dia 30 de Maio.

Reduzir, reutilizar, reciclar e repensar são ações que temos que ter em conta, no dia a dia da sociedade, em geral, e da comunidade educativa, em particular.

Uma Aventura...Literária 2014 - Menção Honrosa

A aluna do 6º ano, Lara Sofia Mariano, foi distinguida com uma Menção Honrosa, no concurso promovido pela Editorial Caminho, na modalidade de Desenho.
Além do diploma, recebeu um livro de oferta da Editora.
A Lara ficou radiante quando recebeu a notícia, esta manhã, anunciada em plena sala de aula, pela sua professora de Português, Maria do Carmo Arquilino.

"Pretendemos que este prémio seja mais um incentivo à leitura, escrita e criatividade.
Este ano recebemos mais de 10 mil trabalhos individuais e de grupo, de mais de quatrocentas escolas do país e do estrangeiro. A qualidade dos trabalhos e o dinamismo das escolas constituem sempre uma agradabilíssima surpresa."

Parabéns a todos os participantes, em especial à Lara, por esta tão honrosa distinção.

(em breve divulgaremos o seu trabalho)







Biodiversidade

ilustração de Raquel Gonçalves





"Tenho em casa quatro peixes, o Lulu, o pantufa, o pipoca e o docinho.
Lavo o aquário de semana a semana e alimento-os. Fico a olhar para eles, é como se fossem família.
Os peixinhos são coloridos e brincalhões. Brinco com eles a andar com o filtro das bolhinhas de ar para baixo e para cima. Depois de fazer os trabalhos de casa, dou-lhes comida. 
Quando chego a casa conto-os sempre para ver se estão todos, porque uma vez um faleceu e chorei muito. Fiz o funeral no meu jardim  e tenho lá uma placa luminosa com o seu nome "Sofie". O aquário é cor de rosa e está no meu quarto."
Lara


"Eu tenho pássaros, cães, gatas, coelhos, galinhas e peixes. Cuido e brinco com eles. Também falo com os meus animais, digo-lhes os meus pensamentos maus como por exemplo aquilo que me aconteceu de mal, as coisas más que me fizeram. Tiro um peso de cima de mim.
Tenho uma horta e ajudo o meu pai a regar, a cultivar. Quando a alface está na terra muito tempo, sai uma espiga para cima. Os morangos têm que estar protegidos para os pássaros não os comerem. Os tomates, alfaces, oregãos e outros vegetais, pôem-se na estufa para não apanharem chuva e estarem mais quentes. Quando a terra está dura, o meu pai pôe a terra mais fôfa. Os pássaros comem laranjas e maçãs e ração. Estão em várias gaiolas, divididos por espécies.
Gosto muito de viver no campo, respiro ar puro no meio das árvores, apesar de ser alérgica aos pólen. A minha casa fica dentro da vila de Vila Nova de Cacela mas tenho muito espaço de campo à volta.. Se não fosse assim, a minha vida era uma seca."
Laura


"Tenho um cão, o meu avô tem três passarinhos, galinhas e ovelhas. O cão é o Rex.
O meu avô tem uma horta com abóboras, melões, melâncias, tomates, feijão, milho...
Eu abro a água de regar e às vezes ajudo o avô a lavrar a terra com uma égua. 
Nos meus tempos livres estou por lá e adoro."
Dinis


ilustração, Joana Drago
ilustração, Daniela Afonso


" Na casa do meu avô, no campo, temos dois gatos, o riscas e o riscas júnior. Temos um cão e uma cadela, o fôfinho e a Lassie, e galinhas e pintos. De vez enquanto vou lá e ajudo a alimentá-los e passeio com eles.
O meu avô tem horta, há de tudo um pouco e também árvores de fruta.
É importante ter-mos isto porque alegramos a nossa vida e podemos falar destas coisas aos outros, temos sempre mais que dizer."
Rui

ilustração, Lourenzo C.

 "Tenho vários animais: cães, uma gata, cinco galinhas e um poney. Os cães são dois rafeiros alentejanos, um macho e uma fêmea, o Patolas e a Luna, e um pastor alemão, o Dentuça. À gata chamamos-lhe Gatorra. As galinhas são a Caril, a Estufada, a Açorda, a Assada e a Cabidela. A poney é a Princesa. Temos também uma horta, todos cuidamos dela. Cultivamos alfaces, tomates, alho françes e cebolas. Há variadas flores à volta da casa. Gosto de dar caminhadas pelo campo e sem os meus cães não seria a mesma coisa. O Patolas é pachorrento, o Dentuças é companheiro e a Luna é muito zarolha. Não imagino a minha vida sem os meus cães."
Afonso


"Tenho um periquito e um cão. O chiquinho e o fôfinho. Tenho vasos com flores e hortelã. É bom, sinto-me acompanhada quando estou em casa."
Rafaela

"Tinha um peixe chamado Mantorras mas um dia saltou do aquário, suicidou-se. E tinha um pássaro que morreu com um ataque cardíaco."
Diogo

"Moro numa casa em Vila Nova de Cacela, e tenho um quintal com a casa do meu cão, que se chama Nico. Por enquanto só tenho um cão, mas vou ter um peixe que se vai chamar Poker. Eu e o Nico somos amigos, acho mesmo que ele é o meu melhor amigo. vamos passear, faço-lhe festas e jogo com ele à bola."
Adriana



"Tenho cães, gatos, pássaros, peixes, galinhas, galos, pintos, um porquinho da Índia, codornizes e patos. Ajudo a cuidar dos animais, dou-lhes comida e brinco com eles. São todos fôfos menos as galinhas,  porque picam às vezes.
Temos uma horta, mas não me deixam regar porque desperdiço muita água. Temos morangos, alfaces, alhos e batatas. Muitas coisas, pouco a pouco vou-me lembrando. Feijões, tomates, milho, couves e repolho.
Gosto do campo, não há carros, posso brincar à vontade, estar na rua, andar de bicicleta. Moro num monte, somos muito poucos.
O meu cão chama-se Chocolate, nasceu com essa cor. É brincalhão, gosta de morder, romper a roupa e brincar com bolas. Noutro dia quase que comia uma cobra, mas ela fez-se a ele e ele imitou-a. Começaram meio a brincar  mas depois veio o meu pai e matou-a. Era grande, tenho medo delas, dos seus dentes.
À noite vejo morcegos ao pé das lâmpadas e fujo logo para casa. O meu pai está já habituado a eles.
Uma vez o gato estava no poleiro do muro da piscina e passou um pássaro, grande e feio. O gato assustou-se de tal maneira que caíu na piscina. 
Esta manhã quando estava a sair de casa, estavam dois pássaros a acasalar. É tão giro..."
Marta

ilustração, Laura C. 

ilustração, Ruben C.


O Nelson, a Joana e a Margarida, andaram pela escola a informar sobre a comemoração deste dia e a fazer um apanhado dos animais domésticos e outros, adotados pela comunidade escolar.

A diversidade é grande. Os cães e gatos a liderar a lista. E muitos pássaros, periquitos, catatuas, peixinhos, hamsters, coelhos, porcos da Índia, gansos, patos, ovelhas, porcos, pavões, cavalos, cabras, galinhas, galos, cágados, papagaios, pombos,tartarugas e até uma cobra. Muitos, muitos bichinhos da seda.
 Os nomes, muito engraçados, curtos e mimosos. Desde o cavalo Nody à gata Mimi, a tartaruga Kelly, o coelho Kiko, e a porca Choné, entre outros.

Que sorte têm estes meninos...





Dança para todos

As alunas de Dança, modalidade inserida no Desporto Escolar, coordenada pela professora Sandra Alves, mostraram à comunidade, no intervalo grande da manhã, a coreografia que levaram a competição com outras escolas do Algarve, durante o  ano letivo.
Todos gostaram muito e acharam que a iniciativa devia ocorrer mais vezes.
E que melhor combinação? Uma manhã de sol magnífica, o jardim verde e florido da primavera à volta, a música alegre e contagiante...








Eureka! Eureka! - As grandes Invenções



"Imagina um Mundo sem computadores e surpreende-te por os teus pais, quando tinham a tua idade, não saberem o que isso era. Sabias que antes de Galileu se julgava que a terra era o centro do universo? Como seria a tua vida se não existissem aviões, cinema, eletricidade, televisão, rádio ou telefone? E se não existissem livros? E se ainda não houvesse vacinas? Nesta coleção apresentamos-te os homens que um dia, ao gritarem "Eureka! Eureka", mudaram para sempre as nossas vidas."


Histórias e lendas da Europa - Livro


Um livro das autoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, recomendado para apoio a projectos relacionados com História Universal nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade, existe na nossa biblioteca.


O livro é ilustrado e apresenta todos os países da Europa com os mapas respetivos indicando a capital e as principais cidades, a superfície, a população, a língua, a moeda, e o sistema político.
Inclui informações curiosas sobre alguns países, bem como lendas e relatos ilustrativos do espírito de cada povo ou da sua história.

A herança dos gregos




Ilustração de Rafael Pinto, 5º ano
(...)
"A herança grega é, antes de mais, o gosto pela democracia (a palavra quer dizer: governo do povo), pela igualdade dos cidadãos da cidade perante a lei e na participação nos assuntos públicos.(...)

Os gregos foram os primeiros grandes sábios e filósofos da Europa. Procuraram atingir a verdade e a sabedoria. Nas ciências, foram sobretudo bons nas matemáticas e ainda hoje se aprendem os teoremas de Euclides, de Pitágoras e a lei de Arquimedes. Como filósofos, esforçaram-se sobretudo, à semelhança de Sócrates, por ensinar o homem a conhecer-se: "Conhece-te a ti mesmo".

Veneraram deuses, mas colocaram o homem, no centro do universo. Ensinaram os europeus a desenvolver as virtudes e as capacidades humanas, a ser humanistas.
Quando a cristianismo propôs aos europeus serem acima de tudo homens com fé num só Deus,  não esqueceram a lição de sabedoria dos gregos, a importância da razão e do espírito crítico.

Os gregos achavam que o humanismo devia levar o homem a exercitar não apenas o espírito , mas também o corpo.
Foram os gregos que inventaram os Jogos Olímpicos, ressuscitados nos finais do século XIX para fazer competir os maiores atletas do mundo, mas principalmente da Europa.

Os gregos eram também ferverosos adeptos da beleza. O templo grego serviu durante séculos de modelo para os arquitectos."
 (...)

in "A Europa contada aos jovens", Jacques Le Goff

Porquê um Dia da Europa?

Quando, em 9 de maio de 1950, propôs à República Federal da Alemanha e aos outros países europeus que quisessem associar-se à criação de uma comunidade de interesses pacíficos, Robert Schuman realizou um acto histórico.

Ao estender a mão aos adversários da véspera, não só apagava os rancores da guerra e o peso do passado como desencadeava um processo totalmente novo na ordem das relações internacionais, ao propor a velhas nações, pelo exercício conjunto das suas próprias soberanias, a recuperação da influência que cada uma delas se revelava impotente para exercer sozinha.

 Esta proposta de Robert Schuman, conhecida como "Declaração Schuman", é considerada o começo da criação do que é hoje a União Europeia. Na Cimeira de Milão de 1985, os Chefes de Estado e de Governo decidiram celebrar o dia 9 de maio como "Dia da Europa".

A Europa que, desde essa data, se constrói dia a dia representou o grande desígnio do século XX e uma nova esperança para o século que se inicia.

A sua dinâmica nasce do projecto visionário e generoso dos países fundadores saídos da guerra e animados pelo desejo de criar entre os povos europeus as condições de uma paz duradoura.

http://ec.europa.eu/portugal/comissao/europe_day/comemoracao_9maio_pt.htm


Na biblioteca, os alunos tentaram descobrir as 24 línguas oficiais dos 28 países membros da União Europeia, e as respetivas capitais. Projetámos um powerpoint sobre o tema.

Recursos didáticos: http://europa.eu/teachers-corner/0_9/index_pt.htm