Autor do Mês - Luís Vaz de Camões

O retrato de Camões por Fernão Gomes, em cópia de Luís de Resende. Este é considerado o mais autêntico retrato do poeta, cujo original, que se perdeu, foi pintado ainda em sua vida.


O poeta lusitano, Luís Vaz de Camões terá nascido em Lisboa, em 1524. Informações sobre a sua biografia são relativamente escassas e pouco seguras, a própria data do seu nascimento, assim como o local, é incerta, tendo sido deduzida a partir de uma carta de perdão real de 1553

Viveu algum tempo em Coimbra, onde terá frequentado aulas de Humanidades no Mosteiro de Santa Cruz, onde tinha um tio padre.  
Camões era um jovem aventureiro que, um dia, resolveu combater para defender a sua pátria. Perdeu o olho direito nas guerras pela conquista de Ceuta, em África. Depois seguiu para a Índia. Fixou -se na cidade de Goa onde terá escrito grande parte da sua obra.

Regressou a Lisboa em 1569, pobre e doente, conseguindo publicar "Os Lusíadas" em 1572, graças à influência de alguns amigos junto do rei D. Sebastião.
Esta obra, em forma de verso, narra e glorifica os feitos heróicos portugueses.
Pela grandeza da concepção, realismo das descrições e lirismo de vários episódios, conhecimento técnico, literário, histórico e geográfico, "Os Lusíadas" é uma das obras mais importantes do Renascimento, conhecida no mundo inteiro.

Na obra de Camões, a língua portuguesa passou a expressar sentimentos, sensações, factos e idéias de uma forma que até então não fora alcançada por ninguém. A sua posição de destaque entre os poetas portugueses do seu tempo é devida também ao facto de, na sua obra, estarem presentes tanto o humanismo, como a expansão ultramarina, isto é, os dois elementos que caracterizaram o Renascimento português, uma das épocas mais férteis e de maiores transformações na história da civilização ocidental.
Luis de Camões é considerado o maior poeta português. Faleceu no dia 10 de Junho de 1580, em Lisboa.

A acção central desta obra é a descoberta
do caminho marítimo para a Índia,
por Vasco da Gama,
à volta da qual se vão descrevendo outros episódios
da História de Portugal.



A obra de Camões é composta sobretudo pela poesia épica e pela poesia lírica. A poesia épica é representada por "Os Lusíadas" e a poesia lírica por vários tipos de poemas, que recebem o título geral de Rimas. A esses dois conjuntos, que constituem o essencial da obra camoniana, acrescentam-se três autos de teatro cómico: Anfitriões (1587), Filodemo (1587) e El-rei Seleuco (1645), e quatro cartas.   

                                                    Ilustração da nau de Vasco da Gama com os deuses nas nuvens


Sem comentários: